O mercado global de música gravada cresceu 7,4% em 2020, o sexto ano consecutivo de crescimento, de acordo com a IFPI – Federação Internacional da Indústria Fonográfica -, entidade que representa a indústria da música gravada em todo o mundo. Números divulgados hoje no Global Music Report da IFPI mostram que a receita total para 2020 foi de US$ 21,6 bilhões (cerca de R$ 118,5 bilhões). O Brasil foi novamente o maior mercado de música gravada da América Latina, mas, saiu do Top 10 dos mercados globais em receita.

O crescimento foi impulsionado pelo streaming, especialmente pelas receitas de streaming de assinatura paga, que aumentaram 18,5%. Havia 443 milhões de usuários de contas de assinaturas pagas no final de 2020. O streaming total (incluindo assinaturas pagas e suportadas por publicidade) cresceu 19,9% e atingiu US $ 13,4 bilhões, ou 62,1% do total das receitas globais de música gravada. O crescimento nas receitas de streaming mais do que compensou o declínio nas receitas de outros formatos, incluindo receitas físicas que diminuíram 4,7%; e receitas de direitos de desempenho que diminuíram 10,1% – em grande parte como resultado da pandemia COVID-19.

O trabalho e o investimento das gravadoras ajudaram a estabelecer as bases para uma indústria predominantemente digital que provou sua resiliência contra as circunstâncias extraordinárias de 2020. Em um ano desafiador, as gravadoras trabalharam ao lado de seus parceiros artistas para apoiá-los na criação e gravação de música e todo o setor continuou a impulsionar inovações nas maneiras como os fãs podem experimentar a música em todo o mundo.

Brasil no ranking global do mercado

A América Latina foi mais uma vez a região de crescimento mais rápido globalmente. As receitas aumentaram 15,9% em 2020, o que elevou a participação da região no mercado global de música gravada para 3,6%, de 3,3% em 2019. A América Latina continuou dominada por receitas de streaming, que cresceram 30,2% em 2020 e contabilizaram para 84,1% das receitas totais da região.

Mesmo com a saída do Top 10, o Brasil foi novamente o maior mercado de música gravada da América Latina.A receita no país aumentou 24,5% em 2020. O crescimento foi impulsionado por um aumento nas receitas de streaming de 37,1% e um forte aumento no streaming de assinatura (28,3%).

Veja o relatório completo

IFPI Global Music report em PDF

 

FONTE: Portal Popline / IFPI