Associação de Músicos, Arranjadores e Regentes
Loading...
Quem Somos 2018-12-12T17:58:19-03:00

QUEM SOMOS

Fundada a 26/09/1980, a AMAR/SOMBRÁS – Associação de Músicos Arranjadores e Regentes / Sociedade Musical Brasileira é uma entidade de gestão coletiva de direitos autorais musicais, ou seja, uma associação sem fins lucrativos que, consoante padrões internacionais, administra, cobra e distribui esses direitos em favor de seus associados.

No Brasil, existem outras sociedades congêneres. Mas a AMAR/SOMBRÁS foi a primeira criada e administrada exclusivamente por autores, compositores e criadores musicais e assim permanece até hoje. Ela surgiu por inspiração e iniciativa da SOMBRÁS, movimento independente de criadores musicais do início dos anos 1970, de cuja luta resultou a modernização do Direito de Autor no Brasil, inclusive a promulgação da primeira lei autoral do país (Lei nº 5.988/73) e a instituição da cobrança unificada de direitos através de um organismo central e privado, o ECAD. Para homenagear essa luta, o termo SOMBRÁS foi agregado à denominação oficial de nossa Associação, que já teve dirigentes como Maurício Tapajós (Presidente de Honra), Fernando BrantAldir BlancGilberto GilPaulinho da ViolaAna de HollandaPaulo César PinheiroHermínio Bello de CarvalhoMaestro Nelson de MacedoMarcus ViniciusNei LopesJosé AlvesRonaldo BastosCristina Buarque e muitos outros nomes de proa da Música Brasileira, muitos ainda hoje à frente da entidade.

Lutando sempre pela autonomia dos Autores e Criadores, nossa entidade cresceu mantendo-se fiel a seus princípios. Integrante do ECAD há 38 anos, a AMAR/SOMBRÁS está hoje presente em todo o mundo, mediante convênios de representação com as mais importantes entidades autorais internacionais, sendo uma das fundadoras da Federação Ibero-latinoamericana de Artistas, Intérpretes e Executantes – FILAIE e membro pleno da Confederação Internacional de Sociedades de Autores e Compositores – CISAC, principal órgão representativo dos compositores e autores de todo o mundo.

PELO AUTOR, PELA  CULTURA, PELO DIREITO!