Associação de Músicos, Arranjadores e Regentes

MOBILIZAÇÃO


mobilização

A AMAR, como é de conhecimento público, tem se destacado, em mais de três décadas de trabalho, como uma entidade que, além de administrar direitos, procura conscientizar seus associados sobre as questões do universo musical e sua inserção na esfera da ação cultural em nosso país. E, agora, como todos os setores de postura efetivamente cidadã, estamos bastante preocupados com o a grave crise que se abateu sobre o País.

No nosso caso especifico, preocupa, acima de tudo, a orientação que a indústria cultural vem impondo à música brasileira, num direcionamento que vem causando sérios prejuízos à atividade musical como um todo. As estratégias de produção e entrega ao consumo hoje vigentes no âmbito da chamada economia criativa vêm apequenando cada vez mais o campo de trabalho de autores e intérpretes e consequentemente fazendo minguar os seus ganhos profissionais, principalmente os seus rendimentos de direitos autorais e conexos.

Outras graves consequências, diretas ou indiretas, das ações da indústria são: o desmantelamento de orquestras e grupos musicais e o fechamento de salas de concertos e espetáculos; a sub-profissionalização e a pauperização dos criadores, em razão da desmonetização crescente do mercado; o desestímulo ao ensino e à pesquisa musical; a destruição do patrimônio musical brasileiro, pelo domínio de estilos e padrões transnacionais sobre a música de conteúdo local, ou seja, aquela que é “portadora de referência à identidade, à ação e a memória dos diferentes grupos formadores da nação brasileira”, nos termos do art. 216 da Constituição Federal, e que colocou a nossa música popular entre as três melhores e mais influentes do mundo.

Assim, tendo já como parceiro o Instituto Casa do Choro e articulando possível trabalho conjunto com o Instituto Moreira Salles e a Rádio Batuta, queremos tornar pública esta nossa preocupação. E para tanto, projetamos organizar uma ampla discussão, em formato de seminário, com painéis que abordem as carências acima relacionadas.

O encontro, com exposições e debates, está previsto para a tarde de 27 de novembro, no auditório da Casa do Choro, no centro do Rio; e as comunicações serão apresentadas por pesquisadores e pensadores dos vários aspectos históricos, políticos e econômicos que envolvem a criação e a difusão da Música Brasileira, entre os quais se alinham autores e músicos associados à AMAR e mesmo membros de nossos quadros dirigentes. O resultado das discussões será veiculado em sites, inclusive de rádios virtuais, com os quais a AMAR é relacionada.


Nº 141 | 23/10/17 | Pág. 1

By | 2017-10-29T15:38:10-03:00 23/10/2017|NEWS|0 Comentários

Deixar Um Comentário