AUDÁLIO DANTAS (1929 – 2018)


audalio-dantas-30052018180520586

Audálio Dantas – Bruno Poletti / Folhapress

Com a morte do jornalista Audálio Dantas, ocorrida no último 30 de maio, o jornalismo, a cultura brasileira e a luta pela democracia perdem um de seus grandes nomes. Premiado pela ONU por sua luta em favor dos direitos humanos, Audálio foi presidente do Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo à época da ditadura de 1964, e o primeiro presidente eleito por voto direto para a Federação Nacional dos Jornalistas. No ambiente literário notabilizou-se como o descobridor e primeiro editor da escritora Carolina Maria de Jesus (1914-1977), autora do best-seller “Quarto de Despejo” e pioneira da chamada literatura de periferia.

Sobre o acontecimento, o maestro Marcus Vinícius, diretor-geral da AMAR, assim se manifestou:

“Audálio era meu amigo e parceiro desde 1970, quando começamos a escrever juntos um espetáculo musical, tolhido pela ditadura antes mesmo de pensar em chegar ao palco. De lá para cá, durante os anos de chumbo e depois deles, continuamos a caminhar juntos, ele sempre nos apoiando, tanto nas lutas heroicas da Discos Marcus Pereira, como nas da AMAR e nas da atual Gravadora CPC-UMES, em que se fez presente em muitos eventos. E estou certo de que continuaremos juntos, ele (agora incorporado oficialmente à Eternidade), nós e o Brasil.”

À família enlutada e a todos os amigos, os sentimentos dos dirigentes e funcionários da AMAR/SOMBRÁS.


By | 2019-01-22T16:39:11+00:00 31/05/2018|GALERIA|0 Comentários

Deixar Um Comentário