Associação de Músicos, Arranjadores e Regentes

Angola: FILIPE MUKENGA E DIREITOS AUTORAIS

 


Cumprindo compromisso profissional, no âmbito do projeto “Kalunga II” de intercâmbio musical com a República de Angola, nossos diretores Nei Lopes e Maurício Carrilho, mais o conselheiro Jayme Vignoli, estiveram em Luanda, capital do país irmão.

Na oportunidade, tiveram oportunidade de receber notícia do consagrado músico Felipe Mukenga, autor de grande clássicos da música local, como “Lemba”, “Marimbondo”, “Humbiumbi” (com André Mingas), etc. Despontando para o sucesso em 1991, depois de quase trinta anos de carreira, Mukenga marcou o período de ouro da música popular urbana angolana, sendo conhecido na Europa e no Brasil. Agora, entretanto, é uma figura à margem do mercado da música em seu país.

Segundo o jornal “Agora” (www.agora.co.ao), o excelente músico, autor e intérprete, amarga o fato de não ser convidado para espetáculos ou gravações. Mukenga – diz o jornal – vive apenas, por mais paradoxal que possa parecer, dos rendimentos que lhe advém de um salário de funcionário do Ministério da Cultura, às vésperas da aposentadoria, por seu trabalho no Instituto do Livro e do Disco.

Ao jornal, Mukenga declarou não poder contar com direitos autorais, pois em Angola, “a gestão coletiva ainda passa pelas ruas da amargura, pois a maior parte dos usuários, rádios e televisões, mostra-se relutante em pagar à SADIA”, a sociedade autoral angolana (Fonte: jornal “Agora”, edição nº 940, 04/09/2015, págs. 38-39).

By | 2015-09-14T13:19:31-03:00 14/09/2015|OUTROS|0 Comentários

Deixar Um Comentário