ALDIR BLANC E A “ESPERANÇA EQUILIBRISTA”


Aldir Blanc

Aldir Blanc

O grande Aldir Blanc, fiel companheiro desde os tempos da SOMBRÁS – movimento cuja sigla a AMAR incorporou à sua denominação – e seu histórico parceiro João Bosco vêm de publicar dois documentos exemplares, com contundentes expressões de repúdio à ação da Polícia Federal por operação desenvolvida na Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG. A razão principal foi ter a PF batizado a operação com uma frase – “Esperança equilibrista” – tirada da letra da conhecida obra O Bêbado e a Equilibrista, um dos maiores sucessos da dupla.

Em sua nota, Aldir enumera diversas atrocidades cometidas pela ditadura militar nos chamados “anos de chumbo”; e justifica sua lembrança como um alerta, para que a truculência e o arbítrio daqueles anos nunca mais se repitam no País. João Bosco, por sua vez, faz a “defesa veemente da Universidade Pública, espaço fundamental para a promoção de igualdades na sociedade brasileira”, frisando que “é essa a esperança equilibrista que tem que continuar”.

A AMAR/SOMBRÁS, sem entrar no mérito do caso, nem expressar qualquer posicionamento ideológico ou político-partidário, manifesta seu integral apoio a Aldir Blanc e João Bosco, bons amigos e companheiros de muitas lutas, que sempre reverenciaremos.

AMAR/SOMBRÁS.

A Diretoria – Rio, 10/12/2017


By | 2017-12-12T16:02:53+00:00 12/12/2017|NEWS, OPINIÃO|0 Comentários

Deixar Um Comentário